O mercado do Pilates em nosso país se consolida cada vez mais, ano após ano, recebendo um número de adeptos no mesmo ritmo e na mais diversificada idade e sexo, se antes era quase que “exclusividade” da melhor idade e das mulheres (de 45 pra cima), hoje o que se percebe é um cenário bem diferente, com a participação notável de homens e também de mulheres abaixo dos e a partir dos 30 anos de idade.

Segundo dados da Sporting Goods Manufacturers Association (Associação de Fabricantes de Produtos Esportivos), só nos Estados Unidos, o número de praticantes de Pilates aumentou 471% entre 2000 e 2008. No Brasil não existem dados precisos sobre o número de praticantes do método Pilates e nem da quantidade de Estúdios, já que ele pode estar vinculado em academias de ginásticas, clínicas de reabilitação ou somente o Estúdio.

Segundo a ACAD, Associação Brasileira de Academias, existem 33.157 academias em todo o Brasil com cerca de 8 milhões de alunos, de acordo com o levantamento realizado em 2014. O Brasil é o segundo país em número de academias, perdendo apenas para os Estados Unidos, o maior do setor na América Latina.

Não distante desse ritmo, temos a procura de profissionais de Educação Física e de Fisioterapia por formação especializada na área, com a finalidade clara em seguir carreira e crescer com o método. Segundo a VOLL Pilates, o número de novos profissionais lançados no mercado brasileiro anualmente está na casa de 20 mil, sendo ela (VOLL), responsável por cerca de 5 mil formações anuais.

A modalidade apresenta forte engajamento aos profissionais que a buscam por explorar aspectos como:

– Prevenção;

– Reabilitação;

– Manutenção;

– Sociabilização;

– Prazer;

– Entrega de resultados;

– Saúde e bem-estar;

– Sem restrições;

– Individualização;

– Acompanhamento constante do profissional (professor).

Outro importante aspecto que motiva a busca por sua formação está na segurança financeira, profissionais olhando para este mercado encontram promissor futuro para si e suas respectivas famílias também nesta estabilidade. Sem contar é claro a real possibilidade em investir no próprio negócio, inaugurando a própria marca de studio Pilates. Como facilmente é percebido regiões e ruas adentro, este mercado se expandiu e segue em franca expansão, muito é claro por sua “facilidade”, rentabilidade e profunda capacidade de sucesso, tanto para quem está “abrindo”, bem como para os clientes, que é certo que virão.

Por fim, a formação se faz numerosa e de sucesso:

1. Profissionais de Educação Física e Fisioterapia;

2. Solidez do negócio;

3. Alta demanda e variedade de faixa etária e de público;

4. Propósito de entrega não somente física, mas principalmente de saúde e bem-estar;

5. Segurança financeira para os profissionais;

6. Acessível possibilidade de ser dono do próprio negócio;

7. Contínua expansão, credibilidade e confiabilidade da modalidade e setor.

Por, Juan Croce.