Como está sua lombar hoje? Sente dor ou já sentiu? O que fez para resolver?

Esta é sem dúvida uma dolorida pergunta porque atinge a muitos. Algumas fontes defendem que está presente em 5 a cada 10 pessoas, outras em 7 a cada 10. Gente demais! E as causas são as mais variadas possíveis, sejam por razões mais simples (movimento brusco, peso mal levantado ou por uma questão pontual como o de uma gestação), ou por razões mais complexas (fatores hereditários, hérnia ou nervo ciático), cada vez mais fazem parte da sociedade.

Uma saída (pouco popular) para tratar e resolver é possível encontrar com a Massagem Terapêutica.

Conhecida por muitos, as dores lombares costumam apresentar os primeiros sinais já na adolescência, seu agravamento ocorre na fase adulta, entre 20 e 35 anos, continuando a se intensificar durante este período e/ou após ele. E logo, uma das cobranças principais cai sobre o sedentarismo (ausência de prática regular de atividade física), o que é de fato uma verdade. Práticas regulares de atividade física, dentre ela destaco o Treinamento Funcional e o Pilates proporcionam grande conforto e segurança acerca destas dores. No entanto, para aqueles que por alguma razão gostariam ou venham preferir outra alternativa, encontramos a massagem terapêutica como grande aliada. Você que nos lê já experimentou?

É claro e importante frisar, devem continuar sendo sinceras no dia a dia as devidas preocupações com excessos de peso (kg), constantes levantamentos (na maioria dos casos de maneira errada) de pesadas cargas e a tão conhecida má postura, já comum principalmente no ambiente de trabalho.

De acordo estudo publicado em maio de 2017, por Pain Medicine, “após avaliação em 104 pacientes de variadas idades (jovens até melhor idade), pesquisadores descobriram que mais da metade dos participantes tinham menos dor após 12 semanas e muitos continuaram a relatar dor reduzida após três meses. Os resultados são importantes porque mostram que a maioria dos médicos pode encaminhar seus pacientes para a massagem como um tratamento. Ele é aplicável ao mundo real”.

Fonte: Pain Med pnw347. DOI: 10.1093/pm/pnw347

Deixando de mencionar nesta oportunidade questões mais técnicas e complexas a respeito da lombalgia (ramificações e intensidade de até onde esta dor pode chegar), quero reforçar e recomendar a massagem terapêutica como uma excelente saída para o tratamento, para o alívio das dores e principalmente na prevenção, que é sempre o melhor remédio e deveria ser a foco de todos nós.

Forte abraço,
Juan Croce

Participe da discussão 2 comentários

Deixe uma resposta