É IMPORTANTE LER O RÓTULO ANTES DE ESCOLHER UM PRODUTO?

Sim. Nem tudo que parece saudável de fato é.

Acredito que a maioria dos brasileiros adaptou-se muito bem a ler a validade nos rótulos dos alimentos. Além da validade dos alimentos que é muito importante, tendemos a prestar a atenção nos destaques que as empresas dão a um determinado nutriente, como: alimento rico em proteína ou com baixo teor de sódio ou rico em fibras. Essa estratégia de marketing, geralmente, é tendenciosa e sedutora aos consumidores, instigando-os a acreditarem que seja um alimento “saudável”.

Também há nos rótulos dos alimentos a tabela nutricional que informa as propriedades nutricionais e que especifica o valor energético (calorias) e a quantidade de carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras trans, gorduras saturadas, fibra alimentar e sódio. Sinceramente, eu acho difícil a interpretação da tabela nutricional dos alimentos, o indivíduo que não é nutricionista não consegue avaliar ou ter parâmetros se a quantidade de calorias e nutrientes é pouco ou muito.

Muito mais importante do que a tabela nutricional é a lista de ingredientes. Com ela conseguimos compreender do que o alimento é feito e se de fato condiz com o marketing apresentado pela empresa.

A lista de ingredientes informa os ingredientes que compõem o produto. Ela é feita em ordem decrescente, isto é, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e o último, em menor quantidade. Ao olharmos essa lista conseguimos ter uma boa ideia se o produto tem muito açúcar, gordura e substâncias químicas ou “estranhas”, que não conseguimos saber o que é ou identificar como alimento.

Para facilitar o entendimento utilizarei como exemplo um chá que é vendido em todos os supermercados e é nos apresentado com uma bebida natural, à base de chá verde. No rótulo do chá está escrito:

Chá verde, laranja e gengibre, zero açúcar.

Ingredientes: Água, extrato de chá verde (Camelliasinensis), vitamina C, acidulantes: ácido cítrico e ácido málico, aroma idêntico ao natural de laranja e de gengibre, reguladores de acidez: citrato de potássio e citrato de sódio, edulcorantes: glicosídeos de esteviol (10mg/100 ml), sucralose (10mg/100 ml) e acessulfame de potássio (5,8 mg/100 ml).

Observamos nessa lista uma grande quantidade de substâncias com nomes estranhos o que me faz entender que não é um alimento natural, pois se fosse, na lista de ingredientes estaria escrito somente chá verde, laranja e gengibre.

Assim como criamos o hábito de ler a validade dos alimentos, precisamos incluir a leitura das lista de ingredientes no momento da compra. Ela nos ensina a entender mais sobre os alimentos e a realizarmos melhores escolhas.

E para entender mais sobre as necessidades do seu corpo, experimente uma consulta.

Forte abraço e até a próxima!

Dra. Mirelle

Deixe uma resposta