SAL FAZ MAL?

Não, em pequena quantidade.

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, precisamos de sódio para manter o bom funcionamento do organismo. O grande problema está no exagero na quantidade de sal ingerido e no alto consumo de alimentos industrializados.

As principais funções do sódio são: manutenção do equilíbrio do pH do organismo e do volume do plasma sanguíneo, além de atuar na transmissão de impulsos nervosos e na contração muscular.

COMO SABER SE UM ALIMENTO INDUSTRIALIZADO É RICO EM SÓDIO?

Leia na informação nutricional dos alimentos a quantidade de sódio, e quando na porção do produto contiver acima de 10% do valor diário (%VD) de sódio significa que apresenta uma quantidade elevada.

Alimentos ricos em sódio:

Queijos: muçarela, prato, cheddar, meia cura, padrão, coalho, parmesão, brie e provolone.

Pão de alho, macarrão instantâneo (Miojo), salgadinhos, sopa industrializada, molhos prontos, molho inglês, shoyo, missô, amaciante de carnes, temperos em pó e patês industrializados.

Embutidos e processados: salsicha, linguiça, salame, mortadela, bacon, presunto, nuggets, steack, hambúrguer industrializado, almôndega industrializada e quibe industrializado.

Carne seca e bacalhau.

Enlatados e conservas: ervilha, milho, palmito, azeitona, seleta de legumes, picles, azeitonas, palmito, champignon e tremoço. Quando for consumi-los o ideal é lavá-los para reduzir a quantidade de sódio.

QUANTO CONSUMIR?

Para as pessoas que não apresentam doenças a recomendação de sal é de 5 g por dia, equivalente a uma colher de chá rasa, o que forneceria 2 g (2.000 mg) de sódio.

Para indivíduos com hipertensão arterial recomenda-se 2 g por dia, equivalente a uma colher de café rasa (800 mg de sódio) e não menos de 500 mg de sódio, considerando todas as refeições do dia.

TIPOS DE SAL

-Sal de Cozinha ou “refinado”: É o mais consumido pela população. Ele é processado para remover impurezas, dessa forma reduz os teores de minerais, e por ter uma textura fina pode ser misturado de forma mais homogênea. Um grama tem 390mg de sódio.

– Sal light: Possui teor reduzido de sódio, com 50% de cloreto de sódio e 50% de cloreto de potássio. Indicado para pessoas que têm restrição ao consumo de sódio. Entretanto, indivíduos com doenças renais não devem utilizá-lo. Um grama tem 190mg de sódio.

– Sal marinho: É obtido por meio da evaporação da água da superfície de lagos, represas ou até mesmo mares. Não é muito processado, o que preserva os sais minerais. Um grama contém cerca de 320mg de sódio.

– Sal do Himalaia: É extraído no Himalaia. Possui cor rosa por ser rico em cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Deve-se tomar cuidado com adulterações do sal grosso com corante rosa, que podem ser vendidos como sal rosa. Um grama contém 230mg de sódio.

– Sal grosso – Não passa pelo processo de refinamento. Muito utilizado para temperar carnes com o objetivo de salgar e desidratar o alimento. Um grama tem 390mg de sódio.

– Flor de sal: Contém 10% a mais de sódio que o sal refinado. Na sua elaboração são utilizados apenas os cristais retirados da camada superficial das salinas. Tem sabor intenso e crocante, é utilizado após a preparação dos alimentos, para finalização dos pratos. Um grama contém 450 mg de sódio.

POR QUE O SAL É IODADO?

O iodo é um mineral essencial para a saúde, e a sua deficiência é um problema de saúde pública mundial.

O iodo foi adicionado ao sal pela primeira vez em meados de 1920 para combater uma epidemia de Hipertireoidismo e desordens associadas à deficiência de iodo. Portanto, a fortificação do sal com iodo é benéfica e visa evitar: retardo mental irreversível, bócio, distúrbios associados ao sistema reprodutor, aumento da mortalidade infantil, além do comprometimento socioeconômico das populações atingidas cronicamente pela deficiência.

Informações como essa é fundamental para nossa educação nutricional.

Espero mais uma vez tê-los ajudado.

Abraços!

Deixe uma resposta