VOCÊ TEMPERA A COMIDA COM O QUÊ?

Um dos principais produtos ultraprocessados presente na casa dos brasileiros é o tempero pronto industrializado. Há pessoas tão viciadas nesse tipo de tempero, ao ponto de achar que a comida de verdade fica sem gosto na ausência daquele famoso cubinho de galinha ou carne,  pó colorido que diz ser cheio de amor, quando na verdade é repleto de aditivos químicos e sódio, os quais poderão aumentar a sua pressão arterial.

No Brasil, existe uma grande variedade de espécies de temperos devido à extensão territorial, às características climáticas e à formação cultural. E mesmo com tanta diversidade observo durante as consultas a falta de conhecimento dos pacientes em relação às especiarias e ervas aromáticas para o preparo dos alimentos. Tal fato me faz entender o motivo da utilização de temperos industrializados e o excesso de sal no preparo dos alimentos.

Quando recomendo aos pacientes a exclusão de temperos industrializados da alimentação, me perguntam como faz, e a resposta é que há muitas maneiras. Além dos mais comuns,  como o sal, cebola, alho, limão e pimenta-do-reino, há ervas aromáticas, especiarias e legumes aromáticos, que temperam, deixam a comida mais saudável e nutritiva, como:

Ervas aromáticas para preparações quentes, como feijão, carne, molho de tomate, batata assada e massas: folhas de louro, alecrim, tomilho, manjericão e orégano.

Ervas aromáticas para preparações cruas ou na finalização de pratos, como saladas, omelete, molhos, sopas e frango: salsa, cebolinha, hortelã e coentro.

Especiarias, para o preparo de carne, frango, lentilha, legumes assados: pimentas diversas, páprica, noz-moscada, canela, cúrcuma ou açafrão-da-terra e cominho.

Legumes aromáticos, para o preparo de peixes, carnes, sopa e tortas: pimentão, salsão e alho-poró.

Sem dúvida a melhor maneira de aprender a utilizar temperos naturais é cozinhando, experimentando e testando.

Se permita, aproveite! Conte com a minha ajuda!

Abraços

Mirelle Santos

Participe da discussão 2 comentários

Deixe uma resposta